*Ler , ler sempre , ler tudo !!! *

*Ler , ler sempre , ler tudo !!! *

domingo, 30 de dezembro de 2012

* A História dos Calendários *

                                         
                                                            *Calendário Asteca * 




O que são os calendários?

Os primeiros calendários eram instrumentos destinados a fornecer as indicações astronômicas ou astrológicas (dia e mês). Normalmente eram construídos com dois ou mais discos perfurados e marcados, que ao serem posicionados corretamente entre si forneciam os valores desejados. Atualmente, calendário é um sistema de contagem de tempo relativamente longo (maior que um dia). Os calendários atuais são formados por um conjunto de regras baseadas nas Astronomia e em convenções culturais. O calendário é uma escala que divide o tempo em dias, semanas, meses e anos.


Como surgiram?


- A História dos Calendários -

Os calendários surgiram com a necessidade do homem de contar o tempo e controlar suas atividades. Surgiram inicialmente para pequenos períodos de tempo (dias e semanas) e posteriormente para programar os plantios e colheitas, determinados pelas estações. Mas a determinação precisa dos dias de início de uma estação e fim da outra só era feita por sacerdotes muito experientes, que tivessem financiamento para construir e manter os observatórios, que eram caros e precários. Normalmente eram os reis que financiavam os sacerdotes, por isso, era difícil para os agricultores do país todo fazer uma determinação de início e fim das estações. A partir dessa necessidade os sacerdotes elaboraram os calendários que eram registros escritos dos dias onde eram marcadas datas de cheias, plantios e colheitas. As estações ocorriam e ocorrem de forma regular a cada 365,25 dias, que é a duração do nosso ano. Então, bastava fazer a contagem correta dos dias e marcar os dias de início e fim das estações como temos hoje (21 de junho início do inverno, 22/23 de setembro início da primavera, 21/22 dezembro início do verão e 21 de março início do outono).

O nosso calendário

A duração exata do ano é 365,242199 dias. Esse não é um número inteiro de dias, ou seja o ano dura: 365 dias + 5 horas + 48 minutos + 47 segundos, que é o tempo para que a Calendários de uma volta completa ao redor do Sol. Por causa da falta de precisão nas observações os antigos arredondavam para 365 dias + 6 horas. Porém se somarmos seis horas a cada ano em quatro anos as estações ficam defasadas um dia. Por isso existe o ano bissexto, ou seja, a cada quatro anos o ano tem 366 dias para que as estações não fiquem defasadas com o passar do tempo. Se não houvesse o ano bissexto em 360 anos o inverno estaria começando no outono, ou seja, o início de todas as estações estaria atrasada 90 dias. Em 720 anos o verão estaria começando no inverno. A sugestão de inserir um dia a mais a cada quatro anos foi feita pelo astrônomo Sosígenes de Alexandria ao imperador Júlio César no ano 46 a.C. e por isso esse calendário passou a ser chamado de "Calendário Juliano" em homenagem ao imperador.

CURIOSIDADE

O calendário atual é mais preciso que o calendário Juliano e considera o ano corretamente, ou seja, 365 dias + 5 horas + 48 minutos + 47 segundos, menor que 365 dias e 6 hora. Como só é possível contar o ano usando dias inteiros, a solução foi ajustar a contagem através da colocação ou retirada de anos bissextos (anos com 366 dias) nos anos que são múltiplos de quatro. Para entender melhor essa contagem vamos transformar o ano correto em frações de dias, ou seja, 365 dias + 1/4 dias - 1/100 dias + 1/400 dias - 1/3300 dias. Dessa maneira basta olhar o denominador e o sinal da fração para saber de quantos em quantos anos o ano bissexto existe ou deixa de existir. Exemplificando, (+1/4) representa que todo ano múltiplo de 4 é ano bissexto, mas (-1/100) representa que todo ano múltiplo de 100 não é bissexto mesmo sendo múltiplo de 4 e (+1/400) representa que todo ano múltiplo de 400 é bissexto mesmo sendo múltiplo de 100. Então o ano 2000 será bissexto, porque é múltiplo de 400, mas o ano 1900 não foi e o ano 2100 também não será bissexto pois são múltiplos de 100. Assim as estações nunca ficam defasadas.

Esse é o calendário mais preciso que existe, é chamado de "Calendário Gregoriano" e é o calendário que nós usamos atualmente. Ele foi adotado em 1582 pelo Papa Gregório XIII, com o objetivo de determinar corretamente a data da Páscoa. Veja que mesmo antes de existir o telescópio as observações astronômicas já eram bastante precisas para conseguir saber a duração exata do ano.

Outros Calendários

Na antigüidade a comunicação entre os povos e principalmente entre os sacerdotes de cada nação era difícil devido a demora no transporte das informações, por isso trocar informações era algo muito demorado para que os calendários fossem os mesmos. Além disso, cada rei queria impor sua autoridade e impunha o calendário que lhe era conveniente. Por essas razões muitos calendários foram criados. Os principais eram:

Calendário Babilônico: o ano não tinha um numero de dias fixo. O ano era dividido em 12 meses lunares de 29 ou 30 dias cada o que somava 354 dias. Para acertar a data das estações do ano os babilônios adicionavam um 13o mês a cada três anos, assim as estações não ficavam muito defasadas com o passar do tempo, mas essa adição do 13º não era muito regular, por causa da dificuldade no transito das informações. Também faziam a divisão do mês em semanas de sete dias.

Calendário Egípcio: é um calendário baseado no movimento solar. O ano tinha 365 dias, divididos em 12 meses de 30 dias que somam 360 dias e mais 5 dias de festas depois da colheita. Eles tinham conhecimento de que o ano tinha 365,25 dias, mas até serem invadidos pelos romanos no século I a.C. eles não faziam a correção de adicionar um dia a mais a cada quatro anos.

Calendário Grego: baseado nos movimentos solares e lunares, seguindo um padrão parecido com o calendário babilônico, porém a intercalação do 13º mês era bem mais bagunçada.

Os índios americanos - Maias, Astecas e Incas - também tinham calendários baseados principalmente no mês lunar.

Hoje em dia temos basicamente três calendários em vigência no mundo.

Um deles é o calendário que nós usamos e que conta os anos a partir do nascimento de Cristo, ou seja, o ano em que Cristo nasceu foi o ano 1.

Os outros são: os calendários muçulmanos e israelitas que não consideram o nascimento de Cristo e por isso apresentam anos diferentes do nosso. O calendário israelita é baseado no babilônico. Uma curiosidade é que o dia desse calendário inicia-se com o por do Sol e não a 0:00h como o nosso calendário. O primeiro dia de cada ano novo não pode cair na quarta, sexta ou domingo. Se isso acontecer o início do ano é transferido para o dia seguinte.

As divisões dos calendários

As unidades básicas dos calendários são os dias. Os dias normalmente são agrupados em porções maiores que formam as semanas e os meses as estações e os anos. Esses agrupamentos ocorrem para facilitar a contagem como fazemos naturalmente com os números. Os seres humanos tinham a necessidade de contar a passagem do tempo e descobriram que a própria natureza se encarregou de fornecer agrupamentos que ajudavam nessa contagem.

As semanas: Existe dois motivos que fizeram os antigos agrupar sete dias para formar uma semana, um deles é baseado nas fases da lua. Se você observou as fases da lua irá perceber que entre o quarto crescente e a lua cheia passam-se sete dias. Vimos que muitos calendários são baseados na lua para formar os agrupamentos.

Outro motivo que deu origem a esse agrupamento de sete dias para formar a semana eram os astros visíveis no céu a olho nu. Na antigüidade podiam ser vistos sete astros no céu e que não eram estrelas; o Sol, a Lua, e cinco planetas: Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter e Saturno. Por isso, muitos povos deram a cada dia da semana o nome de um desses astros.

Os meses

Sua origem em quase todos os calendários foram as fases lunares. Inicialmente os meses tinham 28 ou 29 dias, mas isso fazia com que o ano tivesse 12,5 meses o que dificultava um agrupamento coerente. Com o passar do tempo a comunicação foi se tornando mais fácil, a veiculação de calendários ficou mais simples e, as dificuldades de dividir o ano em meses foi sendo solucionada aos poucos. Houve então a tendência de uniformizar os calendários. Assim, os meses deixaram de ter exatamente o número de dias das fases lunares para que o ano tivesse sempre 12 meses. A primeira idéia desses ajustes, no número de dias do mês, foi dos egípcios que dividiram o ano em doze meses de trinta dias cada um e mais cinco dias de festas para completar os 365 dias. O mês de fevereiro foi o único a ser preservado para coincidir com o número de dias das quatro fases lunares.

O ano

Sua origem é comum em todos os calendários que é o período necessário para as estações do ano voltarem a se repetir. Essa repetição coincide com uma volta completa da Terra ao redor do Sol.

Fonte: www.cdcc.sc.usp.br

http://explicadinho.blogspot.com.br/2010/04/historia-dos-calendarios.html





                           *Ótimo Ano Novo para Toda a Humanidade !!! :))

                                 *Que Deus esteja SEMPRE ao nosso lado !!! :))

sábado, 22 de dezembro de 2012

*Feliz Natal !!! *





Origem do Natal e o significado da comemoração

O Natal é uma data em que comemoramos o nascimento de Jesus Cristo. Na antiguidade, o Natal era comemorado em várias datas diferentes, pois não se sabia com exatidão a data do nascimento de Jesus. Foi somente no século IV que o 25 de dezembro foi estabelecido como data oficial de comemoração. Na Roma Antiga, o 25 de dezembro era a data em que os romanos comemoravam o início do inverno. Portanto, acredita-se que haja uma relação deste fato com a oficialização da comemoração do Natal.

As antigas comemorações de Natal costumavam durar até 12 dias, pois este foi o tempo que levou para os três reis Magos chegarem até a cidade de Belém e entregarem os presentes (ouro, mirra e incenso) ao menino Jesus. Atualmente, as pessoas costumam montar as árvores e outras decorações natalinas no começo de dezembro e desmontá-las até 12 dias após o Natal.

Do ponto de vista cronológico, o Natal é uma data de grande importância para o Ocidente, pois marca o ano 1 da nossa História.


http://www.suapesquisa.com/historiadonatal.htm

* Maravilhoso JUNG *



                                                * Per-fei-tooooooooo !!! *

sábado, 15 de dezembro de 2012

* Alimentos *



                                        *A boa  saúde se inicia na alimentação certa para Você !!! :))

sábado, 8 de dezembro de 2012

* Atitudes *



                                                  * É isso.

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

* Educadores *


                     *Bom que os PAIS lembrem-se disto SEMPRE !!! 

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

*Viva a República no Brasil !!! *


A Proclamação da República marcou o fim do Império no Brasil após 67 anos. No imaginário popular está a imagem do marechal Deodoro da Fonseca (1827-1892), como a figura central, o representante maior dos ideais de liberdade associados ao novo período. Entretanto, a instauração do novo modo de governo decorre de um processo histórico que desencadeou uma série de fatores que contribuíram para criar um cenário propício à República. Diversos fatores e agentes tiveram  importante função no gradativo enfraquecimento da Monarquia, dentre eles podemos citar abolição da escravidão, a oposição dos proprietários de terra, os desentendimentos entre D. Pedro e a Igreja Católica, dentre outros.

Em 14 de novembro de 1889, os republicanos fizeram circular o boato de que o governo imperial havia mandado prender Deodoro e o tenente-coronel Benjamin Constant, líder dos oficiais republicanos. O objetivo era instigar o marechal, um militar de prestígio, a comandar um golpe contra a monarquia. Deu certo: no dia 15, ele reuniu algumas tropas, que em seguida rumaram para o centro do Rio de Janeiro e depuseram os ministros de dom Pedro II.
O Imperador, que estava em Petrópolis, a 72 quilômetros do Rio de Janeiro, retornou para a capital na tentativa de formar um novo ministério. Mas, ao receber um comunicado dos golpistas informando sobre a proclamação da República e pedindo que deixasse o país, não ofereceu resistência e partiu para a Europa. Tamanho era o temor de que o Império pudesse ser restaurado que o banimento da família real durou décadas: apenas em 1921 os herdeiros diretos do imperador deposto foram finalmente autorizados a pisar em solo brasileiro.
No dia fatídico, Deodoro da Fonseca saiu de casa praticamente carregado por seus companheiros - o Marechal estava doente, com problemas respiratórios. Cavalgou quase a contragosto, ameaçado pela ideia de que o governo imperial, ao saber dos boatos sobre a proclamação, pretendesse reorganizar a Guarda Nacional e fortalecer a polícia do Rio de Janeiro para se contrapor ao Exército. Foi o republicano José do Patrocínio que, horas mais tarde, dirigiu-se à Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro, presidindo o ato solene de proclamação da República. Deodoro, a essa altura, estaria em casa, possivelmente assinando a carta que chegaria a seu amigo pessoal, o imperador Pedro II, informando, com grande pesar, o banimento da família real.
(Texto adaptado da Revista Nova Escola- Disponivel no site:http://www.revistaescola.abril.com.br/)

http://elienehistoria.blogspot.com.br/2010/11/proclamacao-da-republica-uma-visao.html

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

*Os Donos do Brasil !!! *

     
                                               *Lindíssimooooooooo este sorriso !!! * 

domingo, 4 de novembro de 2012

* E N E M *


                                                      * É isso.
                                                            

domingo, 28 de outubro de 2012

* 28 de Outubro ! *


                                               *Sou funcionária pública - professora ! - por direito e

                                   opção e sou muito GRATA a Deus por isto !!! :))

                                                *Viva todos os Funcionários Públicos !!!  \ o /

                                                              *Vivaaaaaaaaaa !!!  \ o / \ o / \ o /

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

*E.E. Conselheiro Rodrigues Alves *


* Em Guaratinguetá - SP -

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

* Confrontos ! *


                                                *Para iniciarmos BEM mais um mês de Outubro !!! :))

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

*Aniversário do GOOGLE !!! *


                         *Parabéns, meu querido AMIGO !!! * 

                                            (14 anos )


quarta-feira, 19 de setembro de 2012

"A criança que fui !!! "


                                                  *Belíssimoooooooo !!! * 

domingo, 26 de agosto de 2012

domingo, 19 de agosto de 2012

sábado, 11 de agosto de 2012

*Dia do Estudante !!! *


*Parabéns para Todos que Estudam de Verdade !!! *

domingo, 29 de julho de 2012

*Vamos Nessa !!! *


*Amanhã já teremos a reunião para o Replanejamento do 2º Semestre do Ano Letivo !!! *

*Que DEUS caminhe ao nosso lado todos os dias !!! *

*Coragem Professores e Alunos !!! *

( KKKKKKKKKKKKKKKKKK)

sábado, 21 de julho de 2012

quarta-feira, 18 de julho de 2012

quarta-feira, 11 de julho de 2012

segunda-feira, 2 de julho de 2012

* Para Mim !!! *

* 52 Anos de Idade !!! *

quarta-feira, 6 de junho de 2012

* Salve Nelson Rodrigues !!! *


*Per-fei-toooooooooooooooo !!! *

quarta-feira, 30 de maio de 2012

domingo, 27 de maio de 2012

* Estrelas e Estados *


*Qual é a sua ESTRELA ?! :)

segunda-feira, 21 de maio de 2012

* Mário Quintana *


*Amo este poeta gaúcho !!! :)

domingo, 6 de maio de 2012

domingo, 29 de abril de 2012

*Educar para Crescer *


http://educarparacrescer.abril.com.br/index.shtml

                           *Site EXCELENTE !!! * 

sábado, 21 de abril de 2012

* No início e no Fim do Bimestre *


                                                          * Per-fei-toooooooo !!! * 


                                                                 (kkkkkkkkk)

sexta-feira, 6 de abril de 2012

domingo, 18 de março de 2012

* Sergei Bongart *


"A Arte é mais que um produto de seus esforços ; deve ser sobre o sentimento

vida, atitude, alma. "

domingo, 4 de março de 2012

* Sören Kierkgaard *



"A grandeza não é ser este ou aquele, mas

SER SI MESMO. Isso, se quiserem, todos o

podem. "



Søren Aabye Kierkegaard (1813 - 1855) - foi um filósofo e

teólogo dinamarquês. É considerado um precursor

do existencialismo.