*Ler , ler sempre , ler tudo !!! *

*Ler , ler sempre , ler tudo !!! *

quinta-feira, 12 de setembro de 2019

*Resenha do livro : A Estepe - Anton Tchékhov.


* Resenha do livro : A Estepe.
Subtítulo : História de uma viagem.
Autor : Anton  Tchékhov.
Tradução : Rubens Figueiredo.
Editora : Companhia das Letras .

Anton Tchékhov conta a história de Legóruchka , um menino de 09 anos de idade que vai estudar em outra cidade a pedido de sua mãe , Olga Ivánovna , ao seu irmão , Ivan Ivánitch ou Kuzmitchóv , como também é chamado !
Kuzmitchóv e o padre Khristofor vão negociar umas vendas de lã e quem os levará será Deniska , o cocheiro.
Eles passam por várias aldeias e Legóruchka ouve muitas histórias dos carroceiros !!!
Os tipos da região são bem descritos por Anton Tchékhov  e a descrição que ele faz do entardecer , do anoitecer e do amanhecer da estepe me emociona , é poética !!! Colocarei aqui algumas das anotações que eu fiz desta leitura , alguns trechos que eu destaquei :

"Quando contemplamos o céu profundo por muito temposem desviar os olhos, não se sabe por que, os pensamentos e a alma se fundem na consciência da solidão. Começamos a nos sentir irremediavelmente sós e tudo que antes achávamos próximo e familiar se torna infinitamente distante e sem valor. As estrelas, que miram do céu há milhares de anos, o próprio céu insondável e a escuridão se mostram indiferentes à vida breve dos homens e oprimem nossa alma com seu silêncio, quando acontece de ficarmos cara a cara com eles e tentamos alcançar seu sentido; então, nos vem ao pensamento a solidão que aguarda cada um de nós na sepultura e a essência da vida parece misteriosa, assustadora ... "
(Capítulo VI; página 03 ).

                                *   *   *

- Eu ainda não sou tão tolo a ponto de me comparar a Varlámov - respondeu Solomon, olhando com ironia para seus interlocutores. - Embora Varlámov seja russo, no espírito, é um judeu desprezível; passou a vida inteira no meio do dinheiro e do lucro, enquanto eu queimei meu dinheiro no fogo da estufa. Não preciso de dinheiro nem de terra nem de ovelhas, não preciso que tenham medo de mim nem que tirem o chapéu quando passo. Portanto sou mais inteligente que seu Varlámov e mais parecido com um homem ! (Capítulo III – página 31 ).

                                  *   *   *
- Estudar ? Arrá ... Que a Rainha do Céu o ajude. Pois é. Uma inteligência é bom, duas é ainda melhor. Para algumas pessoas, Deus dá uma inteligência; para outros, dá duas; e ainda tem gente com três ... Com três, sim senhor ... Uma inteligência é aquela que a mãe dá à luz , a outra vem do estudo , a terceira vem da vida boa. Então, meu rapaz, é bom quando alguém tem três inteligências. Não só para viver, mas até para morrer é mais fácil. Morrer, sim ... E todos vamos morrer, não tenha dúvida.
(Capítulo IV - página 22 ).

           *   *   *
" Mal o sol vai embora , a neblina envolve a  terra e a tristeza do dia é esquecida, tudo é perdoado e a estepe suspira de leve, com seu peito largo. "
(Capítulo IV - página 06 )
            *   *   *

Fazia décadas que eu não lia um livro com tanto prazer  e em apenas dois dias !!! Fiquei contente !!! (É verdade que se trata de um livro com apenas 144 páginas ! Mas, eu me vi envolvida pela história e isso me alegrou muito !!! ).
O escritor usa de muitos adjetivos e dá vida, cor, sabor , formas para uma região aparentemente sem vida, sem graça , nada atraente e isso me encantou !!!
Também apreciei muitos os tipos que ele cita , os carroceiros e aqui vai uma observação do personagem protagonista , do Legóruchka :

"Enquanto comiam, todos conversavam. Daquela conversa, Legóruchka entendeu que seus novos conhecidos, apesar das diferenças de idade e personalidade, tinham uma coisa em comum que os tornava parecidos : todos tinham um passado maravilhoso e um presente ruim; sobre o passado , todos, sem exceção, falavam com entusiasmo; já, sobre o presente, se exprimiam quase com desprezo. O russo ama recordar, mas não ama viver; Legóruchka ainda não sabia disso e, antes de toda a papa ser devorada, ele já estava profundamente conhecido de que, em redor da panela, estavam pessoas ultrajadas e maltratadas pelo destino. "
(Capítulo V - página 26 ).

          *   *   *
Uma observação : li este e-book através do aplicativo Kobo no meu notebook e no meu tablet ! O Kobo é um aplicativo de leitor de livros eletrônicos da Livraria Saraiva e este e-book eu o adquiri nesta referida livraria ! O Kobo divide o livro em capítulos e menciona o total de página de cada capítulo ! Cada e-reader (leitor de livro digital ) traz uma configuração específica ! Normal. Já me habituei com eles : Lev , Kobo e Kindle ! (Prefiro o Lev ! Mas, os preços dos livros eletrônicos da Livraria Amazon são realmente os melhores !!!  ).
Pessoal de 0 a 5 , dou a nota 5  para este e-book !!! *Ameiiiiiii !!! Recomendo, claro.
*Ah, considerei Legóruchka um menino corajoso , uma pessoa muito boa !!!

*Guaratinguetá, 12 de Setembro de 2019.


                                      *Anton Tchékhov. 





domingo, 8 de setembro de 2019

*Resenha do livro : "O Buraco da Agulha " ; Ken Follett. - Ed. Arqueiro.



*Resenha do livro "O Buraco da Agulha ".
Autor : Ken Follett.
Editora : Arqueiro.

      "O Buraco da Agulha " narra a história de Die Nadel, um espião alemão que está morando em Londres e descobrindo toda a farsa dos ingleses para eles ganharem a segunda guerra mundial !Estamos na década de 40 !
       Gostei do livro ! Trata-se de uma história fluida, tranquila e de um suspense muito bem elaborado ! 
       Quero postar aqui algumas das anotações que eu fiz ! 
    
           *   *   *
       
As construções eram altas, estreitas e escuras, como a mente dos homens para quem haviam sido construídas.(Posição 184 )

Ao redor da maior parte da costa, os penhascos se erguem do mar frio sem a cortesia de uma praia. Com raiva dessa grosseria, as ondas golpeiam a rocha numa fúria impotente; um ataque de mau humor que dura dez mil anos e a ilha ignora impunemente.- (Posição 844 ).


 O quarto era o lar de um homem que vivia de lembranças: havia pinturas de navios a vela, um sextante, uma luneta e uma foto dele quando jovem a bordo do Winchester. - (Posição 1717 ).

Na guerra, os meninos viram homens, os homens viram soldados e os soldados são promovidos. - (Posição 1806 ). 

O medo de ser fraco fazia parte da síndrome que incluía sua independência obsessiva, sua insegurança e seu desprezo pelos superiores militares. - (Posição 3929 ).

De repente Godliman percebeu que Churchill não era um homem grande – mas sentava-se como um homem grande: ombros encurvados, cotovelos nos braços da cadeira, queixo abaixado, pernas abertas. Em vez do famoso macacão, ele estava usando um terno de advogado – paletó preto curto e calça cinza de risca de giz – com gravata azul de bolinhas e camisa de um branco luminoso. Apesar do corpo atarracado e da pança, a mão que segurava a caneta-tinteiro era delicada, com dedos finos. A pele era rosa-bebê. A outra mão segurava um charuto, e na mesa, ao lado dos papéis, havia um copo com o que parecia uísque. - (Posição 4753 ).

Estava convencida de que máquinas eram coisas simples: era a apreensão, e não a idiotice, que deixava as mulheres desajeitadas diante de uma peça de engenharia.- (Posição 5883 )

Ansiou por aquela vida simples: levantar-se de manhã, fazer o café, vestir Jo, realizar tarefas simples, entediantes, seguras como lavar roupa, limpar a casa, pegar ervas na horta e fazer chá. Parecia incrível ter se sentido tão insatisfeita com a falta de amor de David, com as longas tardes de tédio, a interminável paisagem sem graça, formada por relva, urzes e chuva. Aquela vida não voltaria jamais.Lucy quisera empolgação, cidades, música, pessoas, ideias. Agora o desejo por essas coisas a havia abandonado e ela não conseguia entender como ele já existira. Sentiu que tudo que um ser humano deveria pedir era paz.- (Posição 6003 ).

           *   *   *

     Admirei a fidelidade de Die Nadel à "Willi" e a coragem de Lucy ! Aplaudo Ken Follett por ter criado - naquela época ! - uma personagem feminina que é feminina e valente, inteligente, corajosa.
     Recomendo o livro. Dou nota - de 1 a 5 ! - 3 !


*Guaratinguetá , Setembro de 2019. 







domingo, 25 de agosto de 2019

*Resenha do livro : "Endurance : um ano no espaço".




*Resenha do livro : “Endurance : um ano no espaço.”
Autor : Scott Kelly com Margaret Lazarus Dean.
Tradução : Andrea Gottlibe e Thaís Paiva.
Editora : Intrínseca.

Quando decidi comprar este livro, pensei : vou ler uma história fantástica, alegre e cheia de glamour, vitórias ! Em parte, acertei ! Em parte ! Porque o que vivi através deste e-book ( li em formato digital ! Prefiro os e-books ! Por vários motivos ! ) foi uma história real, verídica e de muitos momentos dificílimos , de superação, de ousadia, de determinação !!! Tornei-me, por isso, fã desse homem , desse astronauta !!!
Scott Kelly é um homem que veio de uma família classe média baixa e que nunca se sobressaiu na escola ! Pelo contrário, ele era tido como um aluno medíocre ! Até que, um dia, entrando numa biblioteca e pegando – por acaso ! – um livro para ler enquanto esperava o seu irmão gêmeo, Mark, decidiu ser astronauta !!! À partir deste momento, tudo na sua vida foi focado neste objetivo !!!
Gostei demais do livro ! Em alguns momentos, eu parava para pensar na minha vida e na vida dos meus filhos !!!
Algumas vezes senti um pouco de aflição, angústia quando ele começava a narrar as dificuldades que eles têm para realizar as tarefas extraveiculares na Estação Espacial Internacional !
Senti muito orgulho dele quando ele confessa determinados sofrimentos, medos, pensamentos ! Não é fácil se expor ! Muito menos quando se é uma celebridade, uma pessoa muito importante para o planeta ! Ele realmente sabe ser ousado !!!
Em algumas cenas, poucas ! , diverti-me, dei risada !!!
O que eu mais fiquei admirada foi de como ele tinha consciência de TODOSSSSSS os riscos !!! Percebi como os DETALHES são importantes na nossa vida !!! Às vezes, por causa de um insignificante descuido, você poderá colocar a sua vida e a vida de outras pessoas em risco !!!
Scott Kelly cita dois livros nessa sua narrativa : “A incrível viagem de Shackleton : A mais extraordinária aventura de todos os tempos “ por Alfred Lansing , ed. Sextante e o livro “The Right Stuff “ (Os Eleitos) de Tom Wolfe;  ed. Farrar , Straus and Giroux . Futuramente, pretendo ler o do Shackleton ! Já o tenho na minha biblioteca do Kindle !
Quero colocar aqui algumas das muitas anotações que eu fiz ! Darei ênfase aos momentos das atividades extraveiculares :
As atividades extraveiculares são
muito mais arriscadas do que
qualquer outro momento do período
que passamos em órbita — há muito
mais variáveis envolvidas, tantas
peças dos equipamentos que podem
falhar e procedimentos que podem
dar errado. Ficamos muito
vulneráveis aqui fora.(Posição
4959 - Kindle )

*   *   *

Meu objetivo era sair bem cedo da
cabine — tenho a filosofia de que,
para tarefas complicadas, se você
não estiver adiantado em relação
ao cronograma, já está atrasado.
Kjell e eu passamos uma hora
respirando oxigênio puro para
reduzir a quantidade de nitrogênio
no sangue a fim de evitar o mal da
descompressão. Kimiya é o
tripulante intraveicular (IV)
dessa atividade extraveicular,
responsável por nos ajudar a nos
vestirmos, administrar o
procedimento de respiração prévia
de oxigênio, bem como controlar a
cabine pressurizada e seus
sistemas. Essas tarefas podem
parecer simples, percorrendo um
checklist com centenas de passos,
mas é um trabalho decisivo para
Kjell e para mim. É praticamente
impossível vestir e tirar um traje
espacial sem ajuda, e, se Kimiya
cometer o menor erro sequer —
calçar minha bota incorretamente,
por exemplo —, posso ter uma morte
terrível. Meu traje inclui um
sistema de apoio à vida que mantém
o oxigênio fluindo, limpa o
dióxido de carbono que expiro e
mantém o fluxo de água fria pelos
tubos que cobrem meu corpo a fim
de que eu não sofra um
superaquecimento. Embora não tenha
peso, o traje continua tendo
massa. Além disso, é rígido e
volumoso, o que o torna difícil de
manejar.

Coloquei as calças do traje, e
Kimiya me ajudou a entrar na parte
dorsal dura. Quase deslocando os
ombros e distendendo os cotovelos,
empurrei os braços para dentro das
mangas e passei a cabeça através
da gola. Kimiya conectou a veste
de resfriamento líquido pelo
umbigo, e em seguida selou as
calças ao torso. Cada conexão
entre as peças do traje é crítica.
O último passo foi colocar o
capacete. Meu visor fora equipado
com lentes de Fresnel para
corrigir minha visão sem que eu
tivesse que usar os óculos nem
lentes de contato. Óculos podem
escorregar, em especial quando me
exercito e suo, e não consigo
ajustá-los quando estou de
capacete. Lentes de contato seriam
uma opção, mas meus olhos não se
acostumam a elas. Assim que nos
vestimos, Kimiya nos ajudou a
flutuar para a cabine pressurizada
— primeiro eu, depois Kjell —,
permitindo-nos conservar nossa
energia para o que estava por vir.
Em seguida, flutuamos e aguardamos
que o ar fosse bombeado para fora
da cabine e de volta para a
estação. O ar é um bem precioso,
então não queremos descartá-lo no
espaço. A voz de Tracy quebra o
silêncio: — Certo, rapazes, com
Scott na liderança, daremos início
à translação para seus respectivos
locais de trabalho. - (Posição
4973 - Kindle ).

*   *   *

A cor e o brilho do planeta,
espalhando-se em todas as
direções, são impressionantes. Já
vi a Terra de janelas de
espaçonaves incontáveis vezes até
hoje, mas a diferença entre ver o
planeta de dentro de uma nave,
através de várias camadas de vidro
blindado, e vê-la aqui fora é como
a diferença entre ver uma montanha
da janela de um carro e escalá-la
até o topo. Meu rosto está quase
pressionado contra a fina camada
do visor de plástico transparente,
minha visão periférica parecendo
expandir-se em todas as direções.
Absorvo o azul estonteante, a
textura das nuvens, a variedade de
paisagens do planeta, a atmosfera
brilhante beirando o horizonte,
uma lasca delicada que possibilita
toda a vida na Terra. Não há nada
além do vácuo negro do cosmo além
dela. Quero dizer algo a respeito
a Kjell, mas não consigo pensar em
nada apropriado. - (Posição 5004 -
Kindle ).

*   *   *

Minha tarefa seguinte é trabalhar
na garra, ou “mão”, do braço
robótico. Sem ela, não podemos
capturar e fazer contato com os
veículos visitantes que entregam
alimentos e outros suprimentos
para o lado americano da estação.
Assim que prendo meu pé em um
imobilizador, percebo a sorte que
tenho: em vez de estar de frente
para o exterior sem graça de um
módulo da EEI, como em geral
acontece aos astronautas que
realizam atividades
extraveiculares (e, neste momento,
é o caso de Kjell), estou de
frente para a Terra. Observo a
vista deslumbrante abaixo dos meus
pés enquanto o planeta passa
durante meu trabalho, em vez de
ter que me virar e olhar de
esguelha por um raro momento
livre. Sinto-me Leonardo DiCaprio
na proa do Titanic, e sou o rei do
mundo. - (Posição 5036 - Kindle ).

*   *   *

A DATA DE 3 de novembro é o dia
das eleições de meio de mandato
nos Estados Unidos, então telefono
para a comissão de votação do meu
condado — Condado de Harris, Texas
— e pego uma senha que posso usar
para abrir um PDF que me enviaram
por e-mail mais cedo; preencho
minha cédula e mando de volta. Não
há políticos na cédula, só um
referendo. Não obstante, orgulho-
me por estar exercitando meus
direitos constitucionais do espaço
e espero que isso sirva para
passar a mensagem de que votar é
importante (e de que uma
inconveniência nunca é uma boa
desculpa para não votar). -
(Posição 5142 - Kindle ).

*   *   *

NOVEMBRO MARCA O aniversário de
nove anos da minha cirurgia, e
fico pensando que passei mais de
um ano da minha vida no espaço
depois de ter um câncer
diagnosticado e tratado. Não penso
em mim mesmo como um “sobrevivente
do câncer” — está mais para alguém
cuja glândula prostática teve
câncer e foi, por isso, removida e
descartada. Mas fico contente por
minha história ser um exemplo para
os outros, em especial para
crianças, de que somos capazes de
grandes conquistas. - ( Posição
5593 - Kindle ).

*   *   *

Penso em como Kjell e eu estamos
sozinhos aqui fora. O solo quer
nos ajudar, mas talvez não
consigamos ouvi-los. Nossos
companheiros de tripulação dentro
da estação fariam de tudo para
garantir nossa segurança, mas não
podem fazer nada. Kjell e eu só
temos um ao outro. Nossas vidas
estão em nossas próprias mãos.-
(Posição 5690 - Kindle ).

*Scott Kelly. 

*   *   *
É isso.
Na verdade, tive um pouco de dificuldade para eu escolher as anotações para mencioná-las aqui ! O livro todo é uma tremenda lição de vida e por três motivos : trata-se de uma história verdadeira ; nada foi aumentado, maximizado e é a história de um moço norte-americano cuja a família pertencia à classe social popular !!!
*Dou nota 10 para este livro e recomendo para quaisquer pessoas de quaisquer idade e nacionalidade !!!

*Guaratinguetá – Agosto de 2019.
















domingo, 30 de junho de 2019

*Resenha do e-book : "O Clube dos Jardineiros de Fumaça" - Carol Bensimon.



Resenha do livro : “O Clube dos Jardineiros de Fumaça “.

Autora : Carol  Bensimon.

Editora : Companhia das Letras.

              Neste e-book ,  ( li em formato digital ! ) , Carol  Bensimon narra a história da vida de
quatro  pessoas na Califórnia , no “Triângulo Esmeralda” , no condado de Mendocino, na
cidade  de Albion  : Arthur, protagonista principal , Tamara , Sylvia e Dusk  tendo como pano de
fundo  a vida dos cultivadores , dos “trimmers” , dos podadores dos camarões !!! Plantação de
maconha !
            Carol Bensimon fala sobre solidão, a luta pela sobrevivência , corrupção, fenemicídio e
Toda uma política que envolve a plantação da maconha  : alguns estados dos Estados Unidos
Liberando, outros, não !  Xerifes sendo pagos para fingir que não estão sabendo das
plantações, do comércio da maconha para fins medicinais e recreativos ... muito dinheiro e
muitas pessoas envolvidas !!!
*Comovi-me muitíssimo com a solidão da Sylvia e com o ocorrido com Marina Nunes !
 Quase chorei !!!
*Gostei muito de conhecer alguns escritores , poetas e músicas, bandas de músicas citadas na
história !
A personagem que mais gostei foi com a qual mais me identifiquei : Sylvia, uma mulher de 58 anos de idade, professora aposentada ! Gostei dela !
O livro fala de uma vida alternativa , os costumes dos hippies, a contracultura, um modo diferente de pensar e de viver ! É bonito e sofrido ao mesmo tempo ! Não é fácil viver à margem da sociedade e ser discriminado por vários motivos !!! Remar contra a maré é mesmo para as pessoas especiais , para os fortes !
*Algumas das muitas anotações que eu fiz :
“Esperar. A gente estava mais acostumado a esperar, antigamente. A gente ficava olhando para o nada e esperando. “ (Página 79 )
“Bem , há algumas coisas que você precisa entender. A gente fica com as sobras. Os homens da nossa idade estão ou enterrados em casamentos medonhos ou procurando mulheres mais novas que eles e que ainda tenham algum colágeno. Então você é obrigada a dar uma vasculhada nos caras que estavam lutando pelos direitos civis enquanto você andava por aí de fraldas , e o único atrativo de alguns deles , querido, é o fato de ainda não estarem ligados a um tubo de oxigênio. “ ( fala de Sylvia , página 61 )

“Se você podia se adaptar tão rápido à nova ordem das coisas, isso significava que o passado inteiro tinha sido uma farsa muito bem montada.” (página 147)
“É tão pouco ambicioso , Arthur”, responde Sylvia .
“Pode ser. Quando as pessoas são crianças , elas querem ser astronautas, detetives,  cientistas. E depois , elas olham para si mesmas e estão trabalhando em setores de contabilidade e recursos humanos e querendo se matar toda segunda-feira de manhã. O que aconteceu aí ?”
Tamara enfia o rosto entre os bancos.
“Vida real”.
“Exato ! “ (página 180 ).
“Você tem que manter o mal perto o suficiente para se lembrar de que ele existe.” ( fala de Dusk , página 289 ).
*Essa história tira todo o encanto da gente em relação à vida hippie, à vida do imigrante nos Estados Unidos e a vida na terceira idade ! É uma história realista ! Gostei ! Recomendo ! Dou nota 8 !
*Ah, confesso que até a metade do livro , achei tudo chato ! Eu já me sentia “chapada” de tanto ler sobre o cultivo da maconha ! Mas, depois da página 140, 150 ... a narrativa foi fácil , prazerosa !!!
*Ah, outra vez ! , gostei muito por eu ter lido um livro de uma escritora jovem , uma moça porto-alegrense ! Carol Bensimon nasceu em 1982 ! Eu já estava no segundo ano da faculdade ! Gostei dela e quero ler mais livros escritos por ela !!! *Parabéns, Carol Bensimon Querida !!! 
*Observação : não redijo resenha ! Escrevo o meu comentário, minhas anotações sobre o livro lido ! Só isto.
*Guaratinguetá , Junho de 2019.







sábado, 8 de junho de 2019

*Resenha do e-book : "Por quem os sinos dobram " - Ernest Hemingway.





*Resenha do livro “Por quem os sinos dobram “ .
*Escritor : Ernest Hemingway.
*Editora : Bertrand Brasil.
*Formato : e-book; box com 04 e-books do autor (1- Adeus às armas; 2- O velho e o mar; 3- Por quem os sinos dobram e 4 – Paris é uma festa ).
*Leitura feita no e-reader :  Kindle, leitor de livro digital da Livraria Amazon.

                 “Por quem os sinos dobram narra a história de Robert Jordan , um jovem que está lutando contra os fascistas na comunidade de Castela na  Espanha ! (Robert  é da cidade de Montana , nos E.U.A. ).
                   Robert Jordan é incumbido de dinamitar uma ponte com o objetivo de  impedir o acesso dos fascistas a Segóvia !
                   De todos os personagens, gostei muito da coragem, da braveza de Pilar, mulher de Pablo, líder do bando que iria auxiliar Robert Jordan a destruir a ponte !
                   Diverti-me com o jeito brincalhão, preguiçoso e adolescente do cigano Rafael !
                   Maria foi uma jovem que teve a sorte de ser protegida por Pilar.
                   Pablo, um homem inteligente, safo, excelente estrategista e ... começa a beber e não quer mais parar ! Esse é o problema dele !
                   Anselmo, um senhor de 68 anos de idade que não teme a luta e lutou bravamente ! Meus respeitos para ele !!!
                   Destaquei em torno de 56 notas sobre esta narrativa ! Colocarei algumas  aqui :
Posição 15.992 –
Em dado momento, quando passaram junto a um caminhão com soldados e os faróis acenderam, ele viu as suas faces imóveis e tristes na súbita luz. Nos seus capacetes de aço, viajando naquele caminhão no escuro, com destino a alguma coisa que sabiam apenas que era um ataque, suas faces estavam contraídas, cada homem com seu próprio dilema, que a luz mostrou, pois não o deixariam transparecer durante o dia, com vergonha de se mostrarem uns para os outros, até que o bombardeio e o ataque começassem, e aí nenhum homem pensaria sobre sua face. Andrés, agora passando caminhão após caminhão, Gomez mantendo-se adiante do carro do estado-
maior, não pensou nada disso sobre as faces dos soldados. Ele apenas pensou: “Que exército, que equipamento, que mecanização. Vaya gente! Olha que gente. Aqui está o exército da República. Olha só para eles. Caminhão após caminhão. Todos uniformizados. Todos com capacetes de aço. Olha que máquinas, apontadas para cima
contra os aviões inimigos. Olha só que exército foi reunido!”

*Posição 15.227 -
“Nenhum animal tem mais liberdade do que o gato, mas ele enterra o seu próprio excremento. O gato é o melhor anarquista. Até que eles aprendam com o gato, não posso respeitá-los.”
*Posição 15.042 –
“Se nosso pai não fosse republicano, eu e Eladio teríamos virado soldados fascistas, e, sendo das forças armadas deles, não haveria problema. É só obedecer às ordens, e viver ou morrer, no final é tudo a mesma coisa. Apenas  é mais fácil viver sob o regime do que lutar contra ele.”

*Posição 13.951 –
Morrer era nada, e ele não tinha uma imagem da morte, nem medo dela na mente. Mas viver era um campo de trigo ondulado ao vento numa encosta. Viver era um gavião no céu. Viver era um jarro de cerâmica com água na poeira do debulho do trigo, batido na eira com o mangual, e a palha esvoaçando. Viver era um cavalo entre as pernas e uma carabina sob a coxa, uma colina, um vale, um riacho com os pinheiros ao longe, mais adiante outro vale, e outras colinas além.


*Confesso que foi um livro muito chato de ser lido ! Mesmo assim , esforcei-me e fiz com atenção a leitura dele ! Não tenho intenção de relê-lo nem o recomendo ! Minha nota ?! Seis.
*Observação : foi o primeiro livro de Ernest Hemingway que eu li e vou ler os outros do box ! Espero gostar das próximas histórias dele ! Quem sabe ?!

*Guaratinguetá , Junho de 2019.

  

*O autor :